29 de janeiro de 2014

A primeira impressão é a que fica...Será???



     
Nota:  Tema apresentado no quadro Cartas na Manga com mágico Monsil, do Programa:"Truques e Ilusões" , transmitido todas as terças feiras, apresentado por Karpes diretamente de São Paulo - Brasil, às 21h00, pela TV Cinec: 
 
A primeira impressão é a que fica, quem nunca disse ou ouviu essa frase algum dia, mas trazendo isso para nossa missão de mágicos e nosso cuidado com a imagem profissional será que é válido dizer que a primeira impressão é a que fica?
      O nosso trabalho é algo muito pessoal, cada mágico tem seu estilo de estudar os clientes de vender seus serviços, de como abordar e apresentar seu trabalho ao contratante , e isso é muito bom, não ter uma tabelinha dizendo como fazer o que falar e como agir, nós sabemos que mágica é uma arte, ou seja, requer criatividade e isso também serve para o fechamento trabalhos. Mas têm um detalhe, ser criativo não é ser desleixado, fazer de qualquer jeito, sem compromisso, sem um cuidado com o material e é claro com a aparência, quando falo em aparência quero dizer aparência física, vocabular, carismática o conjunto todo.
     No momento da negociação, aquilo que você transmite é fundamental, quando nós vamos a uma loja e o vendedor, é bem arrumado, simpático, educado, fala bem, é objetivo, provavelmente compraremos com ele ou ao menos você vai dar preferência a ele quando quiser ser atendido, isso foi a boa aparência que ele causou, pode ser que na vida pessoal desse vendedor ele seja um mau humorado, pilantra, sem caráter, Corinthiano (brincadeirinha galera), não importa o que ele faz na vida pessoal, porque nesse momento de trabalho, ele precisa ser ético, responsável com aquilo que está fazendo. E nós mágicos precisamos disso não importa se você não tá bem naquele dia a impressão que você vai causar no seu contratante pode ser determinante na sua contratação ou não.
     E no show como lidar com esse fantasma da boa impressão, eu digo fantasma por que você nunca sabe o que vão pensar de você quais conclusões vão tirar do seu trabalho e isso é bom porque nos faz melhorar constantemente, e não ficar estagnado achando que tá tudo bem tudo ótimo, eu sou o Roberto Carlos, porque esse cara sou, mentira não é assim não que funciona. Você não sabe o que vão pensar, mas pode evitar muita coisa, nós temos que ver o seguinte o nosso contratante não é quem paga o nosso cachê, as vezes quem paga o cachê nem conseguiu assistir o show, mas nossos clientes é o público que está ali, sejam crianças, funcionário de uma empresa, professores, ou público misto são eles é ali que você precisa se preocupar com a impressão que a sua imagem profissional vai passar.
     Cada show, cada ato deve ser pensado para aquele público específico, existem números que você pode fazer com todos os públicos, mas a abordagem o jeito de se trabalhar esse número deve ser diferente para cada estilo de público isso já vai causar uma boa impressão, a forma como se apresenta, o jeito que se movimenta e principalmente o jeito que você fala é muito importante, a não ser que seja um personagem que exija um sotaque diferente umas palavras erradas, gírias, mas isso é a exceção o ideal é cuidar muito do vocabulário, a nossa arte exige que consigamos entreter as pessoas também com a fala, então leitura sempre, fazer com que essa linguagem mais rica em palavras seja utilizada no seu dia a dia também, desse jeito fica mais fácil e natural.
     A aparência física, a roupa, o rosto  e as mãos durante o show ou numa contratação são os itens que formarão grande parte das impressões que você vai causar. Digo mais uma vez a não ser que seja esse o seu personagem e mesmo assim deve cuidar para que até esse personagem seja cuidado nos mínimos detalhes para que sua imagem seja gravada também não apenas as mágicas, mas também o mágico seja lembrado, quantas vezes ouvimos pessoas que vem nos falar assim:
     Você viu lá no programa tal foi um mágico lá que fez isso, isso e mais isso, ele conta os detalhes da mágica perfeitamente e quando você pergunta o nome do mágico, ele não lembra então faça com sua mágica seja inesquecível, mas que sua imagem como mágico também seja.
    
Esse é o segredo, não se preocupar apenas em acumular aparelhos de mágica, o bom profissional é aquele que cuida da arte e do artista, aquele que cuida da sua imagem e das impressões que causa, só assim a terrível “primeira impressão” não passará de um cachorrinho fácil de se adestrar.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...